(Port – BR – ES – VT) Falar mais de uma língua pode evitar sequelas de AVC, sugere estudo

  • jimmymello
  • December 3, 2015
  • Portuguese – Matheus Dalbem – Brazil- Sudeste – Espírito Santo – Vitória. Falar mais de uma língua não traz apenas benefícios culturais. Segundo um estudo recente feito na Universidade de Edimburgo, na Escócia, ser bilíngue pode ajudar pacientes a se recuperarem melhor de um AVC (acidente vascular cerebral). A pesquisa foi feita com 600 pessoas que foram […]

    151121212358_cerebro_spl_624x351_spl_nocredit

    Portuguese – Matheus Dalbem – Brazil- Sudeste – Espírito Santo – Vitória.

    Falar mais de uma língua não traz apenas benefícios culturais. Segundo um estudo recente feito na Universidade de Edimburgo, na Escócia, ser bilíngue pode ajudar pacientes a se recuperarem melhor de um AVC (acidente vascular cerebral).

    A pesquisa foi feita com 600 pessoas que foram vítimas de AVC – o resultado mostrou que 40,5% das que falavam mais de uma língua ficaram sem sequelas mentais; entre as que falavam apenas uma língua, só 19,6% ficaram sem sequelas.

     

    Os pesquisadores acreditam que o estudo, que foi financiado pelo Conselho Indiano de Pesquisa Médica, sugere que o desafio mental de falar vários idiomas pode aumentar nossa reserva cognitiva – habilidade que o cérebro tem para lidar com influências prejudiciais, como AVC ou demência.

    O estudo – divulgado na publicação científica American Heart Association – também levou em consideração idade dos pacientes, se eles eram fumantes ou não, se tinham pressão alta e se eram diabéticos.

    Resultados

    De acordo com os resultados da pesquisa, a habilidade bilíngue teria um papel “protetor” no desenvolvimento de qualquer disfunção cognitiva após um AVC.

    É a primeira vez que se faz um estudo estabelecendo uma relação entre o número de línguas que um paciente fala e as consequências de um AVC para as funções cognitivas.

    “A porcentagem de pacientes com funções cognitivas intactas depois de um AVC representava mais que o dobro em pessoas bilíngues em comparação com aquelas que só falam uma língua”, diz a pesquisa.

    “Em contraste, pacientes com disfunções cognitivas eram muito mais comuns entre os que só falavam uma língua.”

    Aprender outras línguas é algo que exige uma “ginástica” do cérebro, e vários estudos científicos já mostraram que falar muitos idiomas pode melhorar a atenção e a memória, formando uma “reserva cognitiva” que atrasa o desenvolvimento da demência, por exemplo.

    “O bilinguismo faz com que as pessoas mudem de uma língua para outra, então quando eles inativam uma língua, eles precisam ativar a outra para poderem se comunicar”, explicou Thomas Bak, um dos autores do estudo na Universidade de Edimburgo.

    “Essa troca oferece um treinamento cerebral praticamente constante , o que pode ser um fator relevante para ajudar na recuperação de um paciente que teve um AVC”, finalizou.

    Source: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151121_bilingue_avc_estudo_rm?ocid=socialflow_facebook

    (Port – BR – MG – BH)”Ecocídio” atinge área de preservação maior que perímetro da Avenida do Contorno

  • jimmymello
  • Portuguese: Jimmy Mello – Brazil – Minas Gerais – BH Se considerado todo o estrago, sem levar em conta apenas as áreas de preservação permanente, o total é de 1,6 mil hectares Pelo menos 1 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APP’s) nas margens dos rios por onde passou a lama de rejeitos oriunda […]

    econo

    Portuguese: Jimmy Mello – Brazil – Minas Gerais – BH

    Se considerado todo o estrago, sem levar em conta apenas as áreas de preservação permanente, o total é de 1,6 mil hectares

    Pelo menos 1 mil hectares de Áreas de Preservação Permanente (APP’s) nas margens dos rios por onde passou a lama de rejeitos oriunda do rompimento da barragem do Fundão, da Samarco, foram afetados. A análise, ainda preliminar, foi feita por técnicos do Ibama que acompanham os estragos da catástrofe provocada pelo rompimento da barragem da mineradora controlada pela Vale e BHP Billiton, no dia 5 deste mês. A área devastada é maior do que o perímetro da Avenida do Contorno, em Belo Horizonte (8,9 km²), mas se considerado todo o estrago, sem levar em conta apenas as APP’s, o total é de 1,6 mil hectares (16 km²).

    De acordo com a coordenadora geral de emergência ambiental do Ibama, Fernanda Pirillo, os funcionários do órgão federal seguem trabalhando no salvamento de peixes, especialmente das espécies nativas da bacia. Para Pirillo, a recuperação é possível, mas ela não estima um prazo. Já a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, estimou que o processo de recuperação deve levar cerca de 10 anos.

    “Se não foi má-fé, foi uma estimativa desonesta, ou um uso ilusório de um prazo”, avalia o doutor em botânica, Reinaldo Duque Brasil, sobre a estimativa da ministra. Reinaldo, que é professor do câmpus de Governador Valadares, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e especialista na Bacia do Rio Doce, classifica a catástrofe como um “ecocídio”.

    Uma das principais unidades de conservação afetadas pela lama foi o Parque Estadual do Rio Doce. “Um refúgio de várias espécies de peixes e com trecho de mata atlântica preservada. É a unidade de conservação mais importante da bacia”, destaca Reinaldo. O professor lembra que grande parte das imagens de tartarugas, aves e peixes mortos foram feitas na região da Ponte Queimada, dentro da área do parque.

    O Parque Estadual de Sete Salões, entre as cidades de Resplendor e Conselheiro Pena, também foi afetado. Reinaldo destaca que o parque é uma área montanhosa, com várias cavernas e pinturas rupestres, além de ser considerado uma área sagrada para os indígenas da etnia Krenak. O povoamento da região começou em 1808, quando uma carta régia declarou guerra ao povo Borum (chamado pejorativamente de botucados) e as primeiras cidades foram criadas como divisões militares da coroa portuguesa. “Os portugueses tinham muito medo dos indígenas e cometeram um genocídio”, relembra o professor.

    Além desses dois, outra unidade de preservação afetada foi o parque municipal de Governador Valadares, que fica no sopé do Pico do Ibituruna; uma reserva ambiental de propriedade da Vale do Rio Doce, em Linhares e as áreas recuperadas pelo Instituto Terra, em Aimorés, projeto comandado pelo fotógrafo Sebastião Salgado. “É um dano irreparável, incalculável. A flora vai ser muito afetada e a fauna aquática nem se fala. Várias espécies vão ser exterminadas”, afirma Reinaldo.

    Reinaldo pontua que após a matança dos índios teve início do ciclo da madeira e do gado. “A ideia era limpar as paisagens e com o tempo o Rio Doce se tornou um rio moribundo pelo histórico projeto de devastação. O que aconteceu com a chegada dessa lama foi o capítulo final de um ecocídio”, avalia o professor.

    DANOS NA FAUNA Além de avaliar os danos ambientais ao longo do Rio Doce, as equipes do Ibama tentam reduzir os impactos no estuário, em Regência (ES). Já foram transferidos 33 ninhos de tartarugas marinhas para áreas que não deverão ser atingidas diretamente pela onda de rejeitos de mineração.Também foram colocadas barreiras contenção para atenuar o possível avanço da lama para áreas de desova.

    O Ibama alerta que é preciso cuidado no resgate de peixes para que o problema não seja aprofundado por ações precipitadas, ainda que bem-intencionadas. O instituto listou alguns dos possíveis problemas na transferência indiscriminada de peixes do rio para as lagoas. Entre eles, a predação maciça de peixes jovens em desenvolvimento em lagoas que tenham papel de berçário; transferência indiscriminada de espécies exóticas invasoras presentes no Rio Doce, como o bagre africano e o tucunaré concorrência intensa com os peixes residentes das lagoas, por comida e refúgios.

     Source:http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/11/21/interna_gerais,710227/ecocidio-atinge-area-de-preservacao-maior-que-perimetro-da-avenida-d.shtml

    (Port – BR – MG – Ipa) Crianças contam com auxílio da tecnologia para aprender o bê-á-bá

  • jimmymello
  • Portuguese: Sérgio Rodrigues – Brazil – Minas Gerais – Ipatinga Crianças em processo de alfabetização dão os primeiros passos no caminho de aprendizado. A Mesa Digital Alfabetizadora mostra que a tarefa de combinar letras pode ser uma divertida brincadeira. O dispositivo educacional é empregado para auxiliar o processo de alfabetização de alunos do Centro de […]

    criança

    Portuguese: Sérgio Rodrigues – Brazil – Minas Gerais – Ipatinga

    Crianças em processo de alfabetização dão os primeiros passos no caminho de aprendizado. A Mesa Digital Alfabetizadora mostra que a tarefa de combinar letras pode ser uma divertida brincadeira. O dispositivo educacional é empregado para auxiliar o processo de alfabetização de alunos do Centro de Apoio Educacional Ramacrisna, localizada em Betim, na Grande Belo Horizonte.

    O projeto foi implantado em 2014 para ajudar na alfabetização de crianças de quatro escolas públicas dos bairros Santo Afonso e Marimbá. Atualmente, são atendidas 230 crianças com idades entre 6 e 12 anos. Como muitas delas vêm da área rural, estão com defasagem na alfabetização. “Muitas estavam desestimuladas em relação ao aprendizado. Algumas estavam mais velhas e tinham que estudar em turma com crianças menores”, diz a vice-presidente da organização Ramacrisna, Solange Bottaro. “O projeto tem nos encantado muito. Não tínhamos expectativas tão altas e os resultados nos surpreenderam. É muito bonito a criança que conquistou a leitura buscar um livro na biblioteca para ler para a família em casa”, completa.
    O processo de alfabetização é feito de maneira coletiva. Cada mesa comporta até seis alunos, que têm como peças de um jogo as letras do alfabeto. Toda computadorizada, a mesa é conectada a um monitor que mostra as palavras criadas pelos estudantes. Os alunos se familiarizaram com a linguagem escrita, encaixando blocos coloridos em um grande painel eletrônico. À medida que são encaixadas, um software especial faz com que as apareçam na tela do computador. De maneira interativa, as crianças reconhecem o alfabeto, constroem palavras, encontraram significados, descobrem acentos e interpretam textos.

    As crianças aprovaram o projeto. “O trabalho com as letras na mesa digital é muito interessante, eu estou aprendendo mais”, conta Fábio Peixoto, de 6 anos. A mesma opinião é compartilhada por Samuel Gouveia Neves, de 7. A mesa é usada para auxiliar as aulas de português. O letramento ficou mais interessante com a mesa digital. “A sala é bonita, a mesa é muito chique. Eu estou aprendendo mais, a professora explica muito e ajuda os alunos com dificuldades”, diz Vinícius Santiago, de 8.

    A mesa vem acompanhada de livros, que servem como base para as professoras darem aula. Desta forma, o professor trabalha o assunto abordado no livro durante a aula e, em paralelo, utiliza o recurso da mesa para complementar o assunto de forma dinâmica e participativa. A mesa pode ser utilizada por grupos de até seis estudantes e permite várias adaptações, sendo possível criar aulas diversificadas, de acordo com o nível e idade de cada turma.

    (Port – Br – MG -Ipa) Bélgica aciona alerta por ameaça terrorista iminente e fecha metrô

  • jimmymello
  • Portuguese: Sérgio Rodrigues – Brazil – Minas Gerais – Ipatinga O governo da Bélgica elevou neste sábado ao máximo o nível de alerta em Bruxelas, citando uma ameaça terrorista iminente. O metrô da capital, Bruxelas, foi fechado. O Órgão de Coordenação para a Análise de Ameaças (Ocam) elevou para quatro o nível de alerta na […]

    metro belgica

    Portuguese: Sérgio Rodrigues – Brazil – Minas Gerais – Ipatinga

    O governo da Bélgica elevou neste sábado ao máximo o nível de alerta em Bruxelas, citando uma ameaça terrorista iminente. O metrô da capital, Bruxelas, foi fechado. O Órgão de Coordenação para a Análise de Ameaças (Ocam) elevou para quatro o nível de alerta na cidade, o maior da escala.

    O Ocam já tinha elevado nesta sexta-feira (20) o alerta terrorista no país para o nível três, o que significava que havia uma ameaça “possível e verossímil”. “Por recomendação do centro de crise do Serviço Público Federal Interior, todas as nossas estações de metrô (…) permanecerão fechadas hoje”, anunciou a companhia Stib em sua página na internet, acrescentando que se trata de uma medida de “precaução”.

    Segundo a companhia, os ônibus continuarão circulando ao longo do dia, mas algumas linhas foram afetadas pela medida de segurança. A medida foi decretada horas depois que um suspeito detido na Bélgica foi acusado formalmente de terrorismo pela justiça em conexão com os atentados de 13 de novembro em Paris, na França, que deixaram 130 mortos.

    O suspeito, cuja identidade não foi divulgada, é o terceiro acusado na Bélgica em relação com os atentados na capital francesa. Bruxelas está no centro das investigações do ataque, já que foi a cidade de moradia do suspeito de organizar os ataques, Abdelhamid Abaaoud, e de seu irmão, Salah Abdeslam, ainda foragido.

    Alguns jornais belgas especulam que o alerta elevado é relacionado à busca por ele. Além do fechamento do metrô, o centro de crise recomendou que as autoridades de Bruxelas examinem o cancelamento de grandes eventos”, incluindo as partidas de futebol das primeira e segunda divisões previstas para este fim de semana.

    Nas principais ruas de Bruxelas, cidade de mais de um milhão de habitantes e sede da União Europeia e da Otan, é possível ver neste sábado policiais e militares fortemente armados. A população foi alertada a evitar lugares com grande concentração de pessoas, como estações de trem, aeroportos e distritos comerciais. (Folhapress)

    Source: http://www.jornalcruzeiro.com.br/materia/656883/belgica-aciona-alerta-por-ameaca-terrorista-iminente-e-fecha-metro

    (Portuguese – BR- ES) Vida não é só bela: solidão e tristeza durante Copa marcam filme “Ronaldo”

  • jimmymello
  • November 10, 2015
  • Accent: Matheus Dalbem – Brazil – Espírito Santo – Vitória Quem pensa que a vida de Cristiano Ronaldo só tem agitação, luxo e facilidades vai mudar de ideia ao ver o filme sobre o craque produzido pela Universal. “Ronaldo” estreia nesta segunda-feira nos cinemas – no Brasil estará disponível em Blu-ray e DVD a partir do dia 8 de dezembro […]

    cristianoronaldofilho

    Accent: Matheus Dalbem – Brazil – Espírito Santo – Vitória

    Quem pensa que a vida de Cristiano Ronaldo só tem agitação, luxo e facilidades vai mudar de ideia ao ver o filme sobre o craque produzido pela Universal. “Ronaldo” estreia nesta segunda-feira nos cinemas – no Brasil estará disponível em Blu-ray e DVD a partir do dia 8 de dezembro – retratando o lado pessoal e familiar do ídolo, marcado por momentos dramáticos, como o alcoolismo que levou o pai à morte, em 2005, o afastamento da sua família com apenas 11 anos, os problemas com bebida também e drogas que afetaram o irmão Hugo durante vários anos e a ausência de uma mãe na vida do seu filho Cristiano Junior.

    – Esse é um assunto que só diz respeito a mim e ao meu filho. Só ele saberá quem é a mãe. Um dia vamos ter essa conversa, e tenho a certeza que ele me vai compreender – afirma Ronaldo no filme sobre a sua vida (assista no vídeo abaixo a cenas que não aparecem no trailer divulgado recentemente).

    A passagem do jogador pela Copa do Mundo no Brasil é retratada no documentário como um dos momentos mais tristes da fase recente de sua carreira.

    – Se fosse hoje, eu não teria jogado a Copa do Mundo do Brasil – afirma CR7 durante o longa, mostrando algum arrependimento por ter forçado a sua lesão no joelho para jogar no Brasil.

    Nada deu certo para os lusos, que contaram com o astro da equipe machucado. Cristiano Ronaldo frisa que não estava bem, embora tentasse esconder a verdade dos jornalistas, e lamenta não ter podido dar mais alegrias aos brasileiros.

    – O que o Brasil nos deu com uma mão, nós não conseguimos corresponder com a outra – admite o craque, falando com grande tristeza sobre o apoio e carinho demonstrados pela torcida e não correspondido pela seleção lusa.

    Cristiano Ronaldo filme (Foto: Divulgação reprodução site oficial)À direita, Cristiano Ronaldo em cena de sua rotina flagrada pelas câmeras (Foto: Divulgação reprodução site oficial)

    A produção do filme acompanhou o jogador no Brasil durante a Copa e simultaneamente as reações da sua família, amigos, e do seu empresário, Jorge Mendes, em Portugal. O fatídico jogo em que Portugal perdeu por 4 a 0 para a Alemanha foi seguido passo a passo pela família e o empresário do outro lado do mundo. O filme mostra tudo e inclusive uma conversa que Cristiano Ronaldo e a mãe tiveram, por telefone, antes da partida contra os Estados Unidos, quando o empate decretou, praticamente, o fim da participação dos lusos no torneio.

    – É só um jogo de futebol. Não é vida ou morte, ninguém vai morrer aqui, mãe. Tenha calma – diz o craque à sua mãe, que já havia tomado dois calmantes antes do jogo e ainda se preparava para tomar o terceiro.

    No retorno a Portugal, o craque tenta escapar de todo mundo. No aeroporto de Lisboa, entra num táxi e vai para casa sozinho, antes de partir de férias no dia seguinte. O filme também mostra como foi o dia da chegada.

    – Não queria ver ninguém. Não queria ir para Portugal, nem para Espanha. Eu só queria sair de férias, ir para outro lugar – diz o jogador.

    POUCOS AMIGOS E FESTA APÓS DERROTA

    Cristiano Ronaldo filho filme (Foto: Divulgação reprodução site oficial)Filho de Cristiano Ronaldo brinca durante as gravações (Foto: Divulgação reprodução site oficial)

    De jogadores de futebol, aparece apenas Messi, no momento em que o luso fala sobre a rivalidade entre os dois e um outro momento de convívio dos craques antes da festa de gala da “Bola de Ouro”, em janeiro.

    – Esse ano foi um dos melhores anos da minha relação com o Messi. Ele me perguntou como eu estava, como estava a minha lesão, sobre a minha família, conversamos sobre nós. A relação é boa, é normal – diz o atleta do Real Madrid.

    Mais nenhum jogador de futebol participa no filme, que transmite a ideia de uma vida um pouco isolada do ainda melhor do mundo. Uma parte é dedicada à história da mãe e do irmão Hugo, que também lutou contra a dependência do álcool, problema que levou o pai à morte. Na maioria das cenas, CR7 aparece levando ou buscando o seu filho da escola, jogando futebol com ele em casa, desenhando ou se exercitando.

    – A minha vida é assim. Tenho poucos amigos no mundo do futebol. As pessoas em que confio são estas (refere-se à família e restritos amigos) e me acostumei a estar só – confessa.

    O filme mostra apenas uma cena de diversão do jogador que aconteceu durante a polêmica festa de aniversário em fevereiro, depois da derrota por 4 a 0 do Real Madrid para o rival Atlético. Nessa cena, surge dançando com a família e alguns amigos, mas a impressão é mesmo que a tristeza pela derrota não tenha completamente o abandonado durante a noite. A produção do filme acompanhou a vida de Cristiano Ronaldo durante 14 meses, e a mensagem que fica é que o ainda melhor jogador do mundo vive um dia-a-dia como o de todos os comuns mortais.

    Source:http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2015/11/vida-nao-e-so-bela-solidao-e-tristeza-durante-copa-marcam-filme-ronaldo.html