(Portuguese – BR- ES) Vida não é só bela: solidão e tristeza durante Copa marcam filme “Ronaldo”

  • jimmymello
  • November 10, 2015
  • cristianoronaldofilho

    Accent: Matheus Dalbem – Brazil – Espírito Santo – Vitória

    Quem pensa que a vida de Cristiano Ronaldo só tem agitação, luxo e facilidades vai mudar de ideia ao ver o filme sobre o craque produzido pela Universal. “Ronaldo” estreia nesta segunda-feira nos cinemas – no Brasil estará disponível em Blu-ray e DVD a partir do dia 8 de dezembro – retratando o lado pessoal e familiar do ídolo, marcado por momentos dramáticos, como o alcoolismo que levou o pai à morte, em 2005, o afastamento da sua família com apenas 11 anos, os problemas com bebida também e drogas que afetaram o irmão Hugo durante vários anos e a ausência de uma mãe na vida do seu filho Cristiano Junior.

    – Esse é um assunto que só diz respeito a mim e ao meu filho. Só ele saberá quem é a mãe. Um dia vamos ter essa conversa, e tenho a certeza que ele me vai compreender – afirma Ronaldo no filme sobre a sua vida (assista no vídeo abaixo a cenas que não aparecem no trailer divulgado recentemente).

    A passagem do jogador pela Copa do Mundo no Brasil é retratada no documentário como um dos momentos mais tristes da fase recente de sua carreira.

    – Se fosse hoje, eu não teria jogado a Copa do Mundo do Brasil – afirma CR7 durante o longa, mostrando algum arrependimento por ter forçado a sua lesão no joelho para jogar no Brasil.

    Nada deu certo para os lusos, que contaram com o astro da equipe machucado. Cristiano Ronaldo frisa que não estava bem, embora tentasse esconder a verdade dos jornalistas, e lamenta não ter podido dar mais alegrias aos brasileiros.

    – O que o Brasil nos deu com uma mão, nós não conseguimos corresponder com a outra – admite o craque, falando com grande tristeza sobre o apoio e carinho demonstrados pela torcida e não correspondido pela seleção lusa.

    Cristiano Ronaldo filme (Foto: Divulgação reprodução site oficial)À direita, Cristiano Ronaldo em cena de sua rotina flagrada pelas câmeras (Foto: Divulgação reprodução site oficial)

    A produção do filme acompanhou o jogador no Brasil durante a Copa e simultaneamente as reações da sua família, amigos, e do seu empresário, Jorge Mendes, em Portugal. O fatídico jogo em que Portugal perdeu por 4 a 0 para a Alemanha foi seguido passo a passo pela família e o empresário do outro lado do mundo. O filme mostra tudo e inclusive uma conversa que Cristiano Ronaldo e a mãe tiveram, por telefone, antes da partida contra os Estados Unidos, quando o empate decretou, praticamente, o fim da participação dos lusos no torneio.

    – É só um jogo de futebol. Não é vida ou morte, ninguém vai morrer aqui, mãe. Tenha calma – diz o craque à sua mãe, que já havia tomado dois calmantes antes do jogo e ainda se preparava para tomar o terceiro.

    No retorno a Portugal, o craque tenta escapar de todo mundo. No aeroporto de Lisboa, entra num táxi e vai para casa sozinho, antes de partir de férias no dia seguinte. O filme também mostra como foi o dia da chegada.

    – Não queria ver ninguém. Não queria ir para Portugal, nem para Espanha. Eu só queria sair de férias, ir para outro lugar – diz o jogador.

    POUCOS AMIGOS E FESTA APÓS DERROTA

    Cristiano Ronaldo filho filme (Foto: Divulgação reprodução site oficial)Filho de Cristiano Ronaldo brinca durante as gravações (Foto: Divulgação reprodução site oficial)

    De jogadores de futebol, aparece apenas Messi, no momento em que o luso fala sobre a rivalidade entre os dois e um outro momento de convívio dos craques antes da festa de gala da “Bola de Ouro”, em janeiro.

    – Esse ano foi um dos melhores anos da minha relação com o Messi. Ele me perguntou como eu estava, como estava a minha lesão, sobre a minha família, conversamos sobre nós. A relação é boa, é normal – diz o atleta do Real Madrid.

    Mais nenhum jogador de futebol participa no filme, que transmite a ideia de uma vida um pouco isolada do ainda melhor do mundo. Uma parte é dedicada à história da mãe e do irmão Hugo, que também lutou contra a dependência do álcool, problema que levou o pai à morte. Na maioria das cenas, CR7 aparece levando ou buscando o seu filho da escola, jogando futebol com ele em casa, desenhando ou se exercitando.

    – A minha vida é assim. Tenho poucos amigos no mundo do futebol. As pessoas em que confio são estas (refere-se à família e restritos amigos) e me acostumei a estar só – confessa.

    O filme mostra apenas uma cena de diversão do jogador que aconteceu durante a polêmica festa de aniversário em fevereiro, depois da derrota por 4 a 0 do Real Madrid para o rival Atlético. Nessa cena, surge dançando com a família e alguns amigos, mas a impressão é mesmo que a tristeza pela derrota não tenha completamente o abandonado durante a noite. A produção do filme acompanhou a vida de Cristiano Ronaldo durante 14 meses, e a mensagem que fica é que o ainda melhor jogador do mundo vive um dia-a-dia como o de todos os comuns mortais.

    Source:http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2015/11/vida-nao-e-so-bela-solidao-e-tristeza-durante-copa-marcam-filme-ronaldo.html